Tipos de cabelo: descubra qual é o seu!

Na voz de Gal Costa, ouvimos bem que o cabelo pode ser cortado, comprido, trançado, tingido, aparado ou escovado, descolorido, descabelado… São diversas as formas que ele representa, principalmente para as mulheres. Ao longo dos anos, o cabelo tem sido uma das maiores e melhores maneiras de expressão. Ou seja, sinônimo de mulheres que dizem não aos padrões de beleza, aceitam-se como são e têm orgulho disso. Nesse cenário, o tipo de cabelo é somente um detalhe, em vez de algo que a define.

Cabelo é parte inerente ao DNA das mulheres. É muito importante conhecê-lo profundamente — não com o propósito de colocar rótulos, mas de selecionar os melhores cuidados para mantê-los saudáveis. Pensando nisso, preparamos esse guia sobre os tipos de cabelo e como cuidar deles. Junte-se a mim nesta jornada!


A IDENTIFICAÇÃO DOS TIPOS DE CABELO

Na indústria da beleza, basicamente existem somente dois tipos de cabelo, como você já deve ter reparado: o liso e o cacheado. Porém, basta dar uma breve olhada pelas ruas para reparar que essa não é bem a realidade. Há uma pluralidade maravilhosa e rica de fios que merecem a mesma atenção que essas duas opções. Mas, antes de entender quais são os tipos de cabelo existentes, é preciso ter em mente que existem estruturas que compõem os fios e proporcionam essas diferenças. Nesse sentido, deve-se analisar:

Diâmetro: o nosso cabelo é medido em micrones, de tão fino que é. Os fios costumam ir de 15 a 170, podendo ser finos, médios e grossos;

Curvatura: refere-se ao grau do cacho da fibra capilar e é o que vai definir o volume do cabelo;

Superfície: a camada F mantém os fios impermeabilizados, com a cutícula leve e suave. Quando está saudável, longe de tinturas e agentes químicos, permite o brilho e a sedosidade do cabelo.

É por isso que falamos em 4 tipos de cabelos existentes, quando, na verdade, existem pelo menos 8. O que os difere é a definição do diâmetro, da curvatura e da superfície. Neste tópico, você vai conhecer os mais comuns no Brasil.

LISO

Cabelos lisos têm uma característica comum: são naturalmente mais oleosos que os demais. Por isso, o cuidado com esse fator vai contribuir para a obtenção de fios que não caem tanto e não perdem todos os nutrientes. Os shampoos específicos para controle dessa questão são excelentes na rotina de cuidados diários, mas somente eles não são suficientes. Para complementar, é necessário investir em boas hidratações.

1A

Esse tipo de cabelo não apresenta qualquer traço de ondulação. Como tem uma estrutura bastante fina, seu comprimento é agraciado com os óleos naturais que vêm do couro cabeludo. Isso significa que os fios são mais brilhantes e macios, porém, tendem a ficar oleosos com mais facilidade.

O volume quase não existe, devido a esse mesmo motivo. Sabe aquele tipo de cabelo que mal consegue segurar um acessório por muito tempo sem grandes quantidades de fixador? Esse é o liso 1A.

1B

Já aqui, o volume aparece um pouco mais. Afinal, é um cabelo ligeiramente mais grosso e que, por essa razão, não fica tão oleoso quanto o liso 1A. Pelo diâmetro do fio, essa oleosidade fica, muitas vezes, concentrada na região do couro cabeludo, deixando as pontas secas quando se faz a comparação.

1C

Dos cabelos lisos, esse é o que apresenta fios ainda mais grossos, em uma linha tênue entre eles e os ondulados. Volume maior e oleosidade menos aparente são características que o difere do 1A e 1B. Por consequência, tem um brilho natural e um caimento mais pesado e é muito resistente.

ONDULADO

Os cuidados com cabelos ondulados são semelhantes aos dos lisos, mas com algumas particularidades. Eles precisam de uma finalização específica, mas sem exagerar na aplicação de produtos. Para ativar as ondas, secar com um difusor pode ajudar — para os fios menos encaracolados, soltá-los com as mãos já traz um efeito de volume.

2A

O primeiro tipo de cabelo ondulado é quase liso. Ele apresenta algumas características em comum, como a estrutura fina e a falta de volume. Além disso, é o mais oleoso entre esse grupo.

2B

Quando se pensa em cabelos ondulados, esse é o que vem à nossa mente: os fios “ondas de praia”, em formato de S. Ele não tem uma definição e tende a apresentar frizz.

2C

Mais volumoso entre os três, o tipo 2C tem cachos mais definidos, porém bastante aberto. É grosso e, em algumas ocasiões, os fios são oleosos na raiz e ressecados nas pontas.

CACHEADO

Para os cabelos cacheados, o difusor e o ativador de cachos são essenciais. Eles são aquele apoio para modelar os fios e deixá-los ainda mais definidos. Nesse momento, quanto mais paciência você tiver, melhor vai conseguir tratar os fios, deixando-os sem frizz.

3A

O cabelo 3A se aproxima do ondulado, tendo fios grossos ou finos, mas com menos definição. A formação dos cachos acontece de forma irregular. Eles tendem a ser mais secos tanto no comprimento quanto nas pontas.

3B

Com uma estrutura mais fechada, o cabelo 3B apresenta cachos médios e definidos. O volume é uma de suas particularidades, assim como o maior ressecamento nas pontas, pois a oleosidade do couro cabeludo não consegue descer naturalmente.

3C

Sabe aqueles cachinhos muito fechados, mais finos e bem definidos? Eles são os 3C. Eles não têm o mesmo volume que os 3B, pois a curvatura dos fios é no formato de espiral (da espessura de um lápis).

CRESPO

O cabelo crespo sofreu por muito tempo com a incompreensão. Muitas mulheres optavam pelo alisamento por sentirem dificuldades nos cuidados diários e, assim, deixavam de aproveitar todo o poder de expressão que esses fios trazem consigo.

Ainda bem que os tempos mudaram e, hoje, temos muito mais conhecimento para dar a atenção que esse cabelo merece. Antes de conhecer os 3 tipos de fios, fica a dica que os óleos vegetais são ótimos amigos no combate ao ressecamento.

4A

Os cachos 4A são bastante semelhantes aos 3C, mas ainda mais fechados e volumosos. É um cabelo opaco, naturalmente mais ressecado. Entre os tipos de crespo, é o que tem uma estrutura que se aproxima da definição.

4B

É um fio intermediário que apresenta cachos bastante fechados, encolhidos e sem definição. Geralmente, é um cabelo mais fino e delicado que os demais crespos, também apresentando sinais de ressecamento.

4C

Com uma estrutura frisada, o tipo 4C não forma muitas molas (aqueles cachos fechadinhos, sabe?). Muitas pessoas acreditam que é um cabelo que não cresce, mas não é bem assim. A verdade é que ele não tem o mesmo ritmo de crescimento — o que não o torna menos bonito.

Aliás, é bom relembrar que, com essas denominações, a intenção não é rotular os cabelos das mulheres ou dizer que um é melhor que outro. Essa tabela foi criada para ajudá-las a escolher os melhores tratamentos e cuidados diários. No fim das contas, é mais uma forma de autoconhecimento e, consequentemente, de poder. Além disso, há diversos outros fatores que influenciam os tipos de cabelo. Nesse cenário, duas pessoas que usam o produto idêntico podem notar ações diferentes dele. Isso porque o estilo de vida, a forma de cuidados e preferências têm grande impacto nessa atuação. Mais uma vez, conhecer essas particularidades é somente mais uma das maneiras de compreender a individualidade de seus fios.





Fique por dentro de todos os posts

Obrigado por assinar!

Siga-nos no Instagram

  • Facebook
  • Instagram
  • Facebook
  • Instagram